/*-- Continue lendo --*/ .jump-link {margin: 10px; padding: 2px; font-size:20px;line-height:22px;font-weight: 300; font-family: sans-serif;Open Sans Condensed', sans-serif; width: 120px;} .jump-link a{ color: #76537b} .jump-link a:hover{ color: #8e8e8e}

03/03/2017

RESENHA: AMY & MATTHEW - CAMMIE MCGOVERN

Título Original: Amy & Matthew
Autora: Cammie Mcgovern
Editora: Galera Record 
Páginas: 332
Onde Comprar: Submarino; Amazon; Saraiva



"Você quer a história completa, mas não dá conta: é impossível contar a história completa. Você provavelmente pensa que só tem a ver com sexo, mas é aí que você se engana. Tinha a ver com  amor. E com você. Principalmente com você. Outras pessoas olhariam para mim e considerariam o sexo um ato impossível, mas o amor, não. Acontece que são ambos possíveis e ao mesmo tempo impossíveis."

     Já deu para ver que essa resenha vai ser de um livro de romance bem amorzinho né? 
      Matthew era um garoto comum. Não tinha nada de especial comparado as outras pessoas, vivia uma vida normal, ia para a escola como as outras pessoas todos os dias até que um dia ele recebe um email. Uma pessoas que ele não conhecia mas também não desconhecia. Ué começou a ficar confuso....
     Amy e Matthew eram o que você poderia rotular de colegas de classe, se é que poderia chegar a isso, pelo fato de Matthew nunca ter falado praticamente com ela.  
       Todo mundo conhece Amy. Não, conhece fica errado. Todo mundo sabe quem Amy é, mas não a conhecem de verdade. Ela é a garota que fala por um computador, se lambuza na hora de comer e é muito, mas muito esperta. Mas ninguém nunca parou para conhecê-la de verdade, até que no seu último ano ela decide que quer fazer amigos e não só focar em seus estudos. Então em vez de auxiliar adultos que não tinham nada em comum, porque não colegas de escola, assim ela poderia ter ajuda de um amigo e não de um desconhecido. Assim, Amy pede principalmente para Matthew se candidatar para ser seu auxiliar e com isso a relação entre os dois começa. 
       A medida que vão se conhecendo, eles começam a se abrir um ao outro e a passar todas as horas de seu tempo juntos, e com isso, uma coisa que começou como uma simples amizade começa a ser outra coisa que os dois nunca esperavam que acontecesse. 



   Já vou dizendo que não, o livro não entrou para os meus favoritos. Não é um livro ruim, mas infelizmente a história acabou não me prendendo tanto, o que foi bem ruim durante a minha leitura. 
   O livro possui uma história fofa com aquele clichezinho  de romance adolescente, abordando temas desde de escolas, faculdades, até sexo e gravidez.  
   Os personagens que a autora criou são muito bem feitos, mas achei eles meio "sem sal", não sei explicar mas acabei não indo com a cara deles, 



  Eu queria muito que o Matthew tivesse virado um novo crush, estava esperando por isso, ainda mais do jeito que a Amy fala no começo você simplesmente fica já com aquele aperto no coração. Mas como tudo que é bom dura pouco, ao longo do livro acabei descrushando totalmente, e eu não sei o porquê exatamente, Matthew é fofo mas achei que não virou potêncial de novo crush. 

" - Certo.... eles estão lá, mas, quando penso no que mais importa na minha vida,
 é você, Amy. Você é a única pessoa em que penso e associo a felicidade."

    E lógico que não podemos deixar de falar de Amy. Quantas decisões estúpidas essa menina fez ao longo do livro, só  não taquei na parede pra não danificar o livro mas como eu queria gritar na cara dela PARA DE FAZER ISSO. Eu entendo que por causa da sua doença ela acaba sofrendo e passando por muita coisa ao longo do livro, mas ao mesmo tempo não acho que isso justifica totalmente as escolhas que ela faz. 
       Mas nós não podemos só falar das coisas ruins né? O livro, como eu já disse antes, é um amorzinho, a relação entre os personagens principais é uma tremenda fofura e só dá vontade de apertá-los. 

"Matthew não tinha a menor ideia do quanto era maravilhoso. De como suas mãos eram lindas, a ponto de Amy mal conseguir olhar para elas. De como seu sorriso mais sincero era meio torto e se erguia mais do lado esquerdo que do direito, o que dava a Amy a sensação de que talvez ele fosse capaz de compreendê-la melhor, com seu rosto hemiplégico que também era todo meios sorrisos tortos."

      A autora tem uma linguagem bem calma e que flui facilmente, acabou não fluindo tanto para mim por causa do conteúdo da história mesmo, não por causa da sua escrita. 
Mas é um livro que eu recomendo para aqueles que gostam de romances adolescentes fofinhos. 

O que achou da resenha? Já leu o livro? Comenta aqui em baixo o que achou, adoro ler o comentário de vocês :)